22 de fev de 2018

Parcerias

Estou aceitando parceria com blogs que desejem fazer a resenha de algum dos meus livros. Os interessados, entrem em contato através do meu perfil no Facebook ou pelo e-mail: joedelima.blog@gmail.com

6 de fev de 2018

Top 5 - Personagens de Star Wars que merecem um filme solo

Vem aí o filme solo de Han Solo, e deixando os possíveis trocadilhos e trava-línguas de lado, vou confessar que ainda não me empolguei com o longa, mesmo depois de ver o primeiro trailer. Assim, aqui vão 5 personagens do universo de Star Wars que poderiam render bons filmes solo.

Todas as imagens são do site TV Tropes.

5 - Darth Bane


Bane foi um lorde sith que viveu mil anos antes das Guerras Clónicas, época em que a Ordem Sith e Ordem Jedi rivalizavam em poder e estavam em guerra franca. Bane percebeu que os conflitos internos de sua ordem minavam as chances de vitória e estabeleceu a chamada Regra de Dois, determinando que os sith passariam a agir nas sombras, e que apenas dois deles deveriam existir: um mestre e um aprendiz.

A história de Darth Bane foi contada numa trilogia de livros que eu considero mediana. Poderia render uma adaptação bem interessante, com um clima mais sombrio, mostrando melhor o outro lado do conflito Jedi/Sith.

4 - Saw Gerrera


Uma vida marcada por conflitos. Assim é a trajetória de Saw Gerrera. Ainda na adolescência, ele lutou ao lado da irmã, Steela, contra a ocupação imperial em Onderon, seu planeta natal. Marcado por tragédias e perdas, Saw tornou-se um homem duro e nunca conseguiu ficar longe das batalhas. Mais velho, tem um encontro marcante com o grupo de Jyn Erso, em Jedha.

Saw coleciona aparições no universo Star Wars, com destaque para as série animadas e o filme Rogue One. Sua história tem potencial para um ótimo drama de guerra.


3 - Obi-Wan Kenobi


Mestre de Anakin Skywalker e um dos jedi mais poderosos que se tem notícia, Obi-Wan derrotou o sith Darth Maul e, mais tarde, venceu o general Grievous durante as Guerras Clônicas. Após a ascensão do Império, se exila no planeta Tatooine, onde age como mentor de Luke Skywalker.

Boa parte de sua trajetória já foi mostrada no cinema e também na TV e HQs. Existem algumas obras do universo expandido que cobrem seu tempo no exílio, e eis aí um bom gancho para um longa interessante.


2 - Doutora Aphra


Chelli Lona Aphra era uma arqueóloga e saqueadora de tumbas que trabalhava no mercado negro. Seu conhecimento em tecnologia antiga acabou chamando a atenção de Darth Vader em pessoa, que a tornou sua agente e a enviou em várias missões sobre o pretexto de realizar escavações.  Após escapar de Vader, ela retorna à arqueologia, escondendo sua verdadeira identidade.

Vindo diretamente dos quadrinhos, Aphra é uma anti-heroína e uma espécie de Indiana Jones. Um filme estrelado por ela seria uma ótima chance de se aprofundar na mitologia de Star Wars.

1 - Ahsoka Tano


Ainda na adolescência, Ahsoka lutou nas Guerras Clônicas ao lado de seu mestre, Anakin Skywalker. Ao ser traída pelos jedi, abandona a Ordem, e assim consegue sobreviver ao extermínio durante a ascensão do Império. Já adulta, se junta à Aliança Rebelde e à tripulação da Fantasma. Eventualmente, reencontra seu velho mestre, agora como Darth Vader... Essa reunião não foi nada feliz.

Queridinha dos fãs das séries animadas (incluindo eu), não é difícil imaginar um bom filme com ela. Poderia ser uma missão paralela durante as Guerras Clônicas ou uma história que se passe após A Vingança dos Sith. Nesse último caso, poderia tanto ser uma trama inédita, quanto uma adaptação do livro solo lançado em 2016.

31 de jan de 2018

[Resenha] Meio Rei, de Joe Abercrombie

Num mundo marcado por guerras, o príncipe Yarvi nasceu com uma deformação na mão esquerda que o impede de lutar. Tratado com desprezo pela família, ele estudava para ser um ministro conselheiro quando seu pai e seu irmão mais velho morrem de forma repentina, tornando-o rei. Traído e humilhado, Yarvi terá de se superar numa jornada cheia de dor e sofrimento, contando apenas com sua inteligência para derrotar seus inimigos.

Meio Rei é meu primeiro livro de Joe Abercrombie. É o primeiro volume da série Mar Despedaçado, mas traz uma história completa com começo, meio e fim. O estilo ágil e dinâmico do autor chama a atenção desde as primeiras páginas, a narrativa de Abercrombie é fluída e cheia de energia e não tem dificuldade em te colocar dentro do universo do livro.

Os personagens não são lá muito complexos, mas são bastante carismáticos. Yarvi não é o típico herói desse tipo de narrativa: fraco, medroso e sem talento algum para o combate, porém extremamente sagaz e dono de um enorme conhecimento adquirido através do estudo. Confesso que torci muito pelo romance entre ele e Sumael, uma escrava feia na aparência, mas bastante corajosa e leal a seus amigos.

Voltando a falar do nosso protagonista, é interessante que, mesmo sendo essencialmente uma boa pessoa, Yarvi se vê tendo que tomar decisões injustas e até mesmo cruéis. Aqui, merece destaque a maneira como o autor consegue abordar temas como violência e escravidão sem deixar a leitura pesada demais.

Apesar da capa e de várias passagens evocarem uma obra de fantasia medieval, não se trata de um livro desse gênero. Sim, a história se passa num mundo fictício, mas não há elementos fantásticos como magia, monstros ou outras raças. Trata-se de uma leitura mais realista nesse ponto.

Meio Rei foi uma leitura que superou minhas expectativas com seus personagens cativantes e uma trama estimulante e cheia de reviravoltas, além de ser uma leitura super rápida.

Autor: Joe Abercrombie
Páginas: 288
Ano: 2016
Editora: Arqueiro

16 de jan de 2018

[Resenha] O Poço da Ascensão - Mistborn #2, de Brandon Sanderson

O Poço da Ascensão é o segundo volume da trilogia Mistborn, de Brandon Sanderson. Eu já resenhei o volume 1 (leia aqui). Fica o aviso que esse texto tem spoilers do primeiro livro.

Seis meses após a queda do Senhor Soberano, Elend é o rei de Luthadel e Vin é a guardiã da cidade. Juntos com a velha gangue, o casal tenta modelar a nova sociedade. Infelizmente, o mundo ideal com o qual sonhavam está longe de se tornar realidade: as desigualdades persistem, a politicagem ameaça a liberdade e três exércitos inimigos tentam tomar o poder para si. Como se não bastassem esses problemas, Sazed e Vin acreditam que as brumas estão ficando mais perigosas e que uma grande tragédia pode acontecer.

Quem leu a minha resenha de O Império Final sabe o quanto gostei do livro e peguei esse segundo volume com muitas expectativas. Será que se cumpriram? Sim, e não.

Um ponto que eu destaco é a evolução de Elend. Ele passa por um arco interessante, aprendendo a ser rei, e aprendendo também que para mudar o mundo é preciso mais do que boas ideias. Eu, que não simpatizava com o personagem, passei a gostar dele. Também foi interessante conhecer mais a fundo os membros da gangue e a maneira como se relacionam entre si.

Outro elemento de destaque são as críticas que o autor faz aos jogos políticos nas reuniões do parlamento, e às religiões, com o surgimento de um culto à Kelsier, cujos fieis enxergam Vin como uma espécie de messias.

Por outro lado, acho que o livro sofre com um velho mal que aflige o segundo volume de muitas trilogias: ser só um miolo. Falta um começo e um final mais bem definidos. Esse problema deixa o texto lento em vários momentos e acaba afetando diretamente o arco de Vin, bem menos carismática nesse volume e envolvida num triângulo amoroso um tanto forçado.

Pesando altos e baixos, ainda faço uma avaliação positiva. Acho que os pontos altos se sobressaem. A narrativa do Sanderson continua envolvente, com bons diálogos e uma mitologia própria bem rica. O Poço da Ascensão pode não ser tão bom quanto O Império Final, mas consegue manter as expectativas para a conclusão da série.

Autor: Brandon Sanderson
Páginas: 722
Ano: 2015
Editora: LeYa

26 de dez de 2017

Realidades Cabulosas: Ano 1 - lançamento Leitor Cabuloso


O ano está acabando, mas ainda dá tempo de mais uma novidade: o site Leitor Cabuloso lançou o primeiro volume da antologia Realidades Cabulosas. São 19 contos com temas e gêneros variados e vários microcontos, resultando num enorme trabalho colaborativo.

Eu sou um dos autores participantes com o conto Eva & Morte.

Realidades Cabulosas está disponível em e-book gratuito e também impresso. Clique aqui ou na imagem para acessar o site do livro e saiba como adquirir o seu. Boa leitura!

> adicione Realidades Cabulosas no skoob

22 de dez de 2017

Melhores de 2017


O ano está acabando e chegou a hora de postar a lista do que mais curti em termos de cultura pop. Vale lembrar que esse título é meio enganoso, porque acho que a maioria dos tópicos traz obras que não foram lançadas em 2017, mas sim coisas que eu curti ao longo do ano.

Melhores dos anos anteriores

Então vamos a lista desse ano:

LIVRO: Mistborn - O Império Final, de Brandon Sanderson


Primeiro volume da série Mistborn, O Império Final traz uma história de fantasia ambientada num cenário vitoriano. Um carismático líder rebelde chamado Kelsier reúne uma equipe de indivíduos excêntricos para destronar o impiedoso Senhor Soberano. A mais nova integrante do grupo, Vin, é uma jovem criada nas ruas e que agora tem de aprender a confiar em seus amigos e a se passar por uma dama da alta sociedade (leia a resenha completa).


FILME PIPOCA: Mulher-Maravilha



Quando os confrontos da Primeira Guerra Mundial atingem a Ilha das Amazonas, a princesa Diana deixa seu lar para lutar contra o deus da guerra, Ares. Demorou, mas finalmente um blockbuster estrelado por uma super-heroína (a maior de todas elas) emplacou na bilheteria. Enquanto a maioria dos filmes da DC tem patinado, a Mulher-Maravilha de Gal Gadot reinou absoluta numa produção que acha o equilíbrio perfeito entre aventura, drama e humor.



FILME ALTERNATIVO: A Grande Guerra Marciana



Outra história da Primeira Guerra Mundial, esse um pouco diferente. A Grande Guerra Marciana é uma ficção documental que adapta livremente o clássico A Guerra dos Mundos. Misturando imagens de arquivo e "depoimentos" o filme conta a luta dos exércitos da Terra para deter uma invasão alienígena no começo do século passado. No Brasil, o longa foi exibido no canal SyFy e está disponível em alguns serviços de streaming.


COMICS: Batman


Desde que assumiu a revista regular do Homem-Morcego, Tom King tem mostrado constantemente porque é um dos melhores roteiristas da atualidade. King trouxe uma visão mais humanizada do herói e consegue manter o mesmo nível em sagas tensas como Sou Suicida e A Guerra de Piadas e Charadas, quanto em arcos mais leves e bem-humorados como Superamigos. No ponto alto do ano, Batman pede Mulher-Gato em casamento e ela aceita.


ANIME: ID-0


Durante uma missão no espaço, a jovem geóloga Maya sofre um acidente e acaba sendo resgatada por um grupo de mineradores espaciais formado por foras da lei, incluindo o misterioso Ido, que perdeu seu corpo humano e só se salvou porque transferiu sua consciência para uma espécie de robô. Embora comece como uma história de corrida do ouro, a série vai se tornando mais complexa à medida que avança, sem jamais subestimar a inteligência do público. Disponível dublado e legendado na Netflix.



SÉRIE: The Orville


Quando Seth MacFarlane anunciou uma paródia de Star Trek, quem não iria esperar o mesmo tipo de humor visto em Family Guy? Porém, The Orville surpreendeu o público positivamente ao apresentar um humor leve e uma ótima série de ficção cientifica, com roteiros sólidos e questões sociais atuais e relevantes. Como não podia deixar de ser, a tripulação é composta por figuras excêntricas como o capitão Ed Mercer (um ótimo oficial, mas um fracasso na vida pessoal) e sua ex-esposa, a Primeira Imediato Grayson.



GAME: Batman - Arkham Knight


Esse foi um ano espetacular para os games! Infelizmente, tive acesso a poucos lançamentos por questões financeiras (😕). O jogo que mais curti em 2017 foi o ótimo Batman - Arkham Knight, encerrando a trilogia iniciada em Arkham Asylum. O game traz as mecânicas mais polidas da série, uma Gotham City de encher os olhos e uma excelente trama.

15 de dez de 2017

Sorteio Blogueiras Unidas


Olá, nucciamigos!

O fim do ano está chegando e o Grupo Blogueiras Unidas (Blogs As 1001 Nuccias, Entre Livros e Pergaminhos, CuraLeitura e Clube do Livro e Amigos) quer comemorar o ano incrível que 2017 foi e torcer para que 2018 seja muito mais junto com vocês!

Daí, convidamos uma galera linda para participar de um sorteio coletivo de responsa!

Venham com a gente!